domingo, 3 de junho de 2018

Céu e Terra


No asfalto, jorra o suor,
Lágrimas e sangue
Agonizam almas de homens
                        [Sem sonhos]
Prisioneiros de seus medos.
No azul do céu translúcido
Espelha inefável esperança,
A liberdade eterna dos que crêem
Em causas justas
Pequenas ou hercúleas
E que nunca se entregam

                          [ao desespero]
Não desistem dos outros

E muito menos de si mesmos.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O lançamento do novo livro de contos do escritor Antonio P. Pacheco, "O Universo no Espelho - Aqueles Outros e Suas Versões das Históri...